Newsletter
Receba nossos artigos diretamente no seu email.
Nome
Email
Cadastro manual: Entre em contato
 




 
 
24/12/2018
VIDA DE SANTA TERESA BENEDITA DA CRUZ -EDITH STEIN
...última dos onze irmãos de uma família de prósperos comerciantes judeus.
 
 
 

 

1º) A Vida de Santa Teresa Benedita da Cruz:-  


   Edith Theresa Hedwing Stein nasceu na cidade de Breslau, Alemanha, no dia 12 de outubro de 1891, última dos onze irmãos de uma família de prósperos comerciantes judeus. Aos dois anos, ficou órfã do pai. A mãe e os irmãos mantiveram a situação financeira estável e a educaram dentro da religião judaica.
   Desde menina, Edith mostrou um caráter inabalável e determinado. Brilhante nos estudos,viveu porém na adolescênciauma crise de fé: abandonou a escola, as práticas religiosas judaicas e a crença em Deus. Em 1913 ingressou na Universidade de Göttingen, onde foi aluna e depois assistente de Edmund Husserl, fundador da filosofia chamada de Fenomenologia, que deu origem, entre outros erros, ao Existencialismo. É nesse período que Edith chega ao ateísmo quase total.

   Interrompe os estudos em 1915 e ingressa na Cruz Vermelha como voluntária, para atender as vítimas da Primeira Guerra Mundial. Vai trabalhar em um hospital de campanha com quatro mil leitos. Entrega-se à tarefa de corpo e alma. Mas conseguiu terminar os estudos com graduação máxima, recebendoem 1917, pela Universidade de Freiburg, o laurel de doutora em fenomenologia, título concedido na Alemanha a apenas doze mulheres. Foi a primeira mulher a defender no País uma tese de filosofia.
   No outono de 1921, passando as suas férias na Baviera, em casa de amigos, veio-lhe às mãos a autobiografia de Santa Teresa de Ávila, intitulada “Livro da Vida”. Atraída, leu o livro inteiro durante toda a noite. Então exclamou: “Aqui está a verdade!”. No dia seguinte compra um catecismo e um missal, que estudará atentamente. Dias depois, pela primeira vez assiste à Santa Missa, e pede ao pároco que lhe administre o batismo. Este advertiu-a de que antes era necessária uma prévia preparação, a catequese. Edith pede-lhe então que a interrogue. Impressionado com os conhecimentos da jovem, o sacerdote marca a data do batismo para 1º de janeiro de 1922. Recebe o batismo aos 31 anos, adotando o nome de Teresa. No mesmo dia faz sua Primeira Comunhão. A mãe e os irmãos nunca aceitaram sua conversão. A exceção foi sua irmã Rosa. Mas foi só depois da morte da mãe, em 1936,que ela foi batizada.
   Edith Stein começou a servir a Deus com ardor, fazendo valer seus talentos acadêmicos e seu caráter determinado. Lecionou numa escola dominicana, foi conferencista em instituições católicas e terminou como catedrática numa universidade alemã.
   Em setembro de 1933, aos 42 anos, Edith comunica à mãe sua próxima entrada na vida religiosa. Em 1934 ingressa no Convento da Ordem das Carmelitas Descalças de Colônia. Sua família não compareceu à cerimônia. No domingo de Páscoa de 1935 fez seus primeiros votos religiosos e três anos depois, os perpétuos. Tomou o nome de Teresa Benedita da Cruz.

   Mas os ventos da tragédia já sopravam sobre a Alemanha. Em 30 de janeiro de 1933, Hitler e o partido nazista chegavam ao poder. Todos os professores não-arianos foram então demitidos. Intensificando-se a perseguição aos judeus, Edith foi transferida para o Carmelo de Echt, na Holanda. Um ano depois, sua irmã Rosa foi juntar-se a ela, pois desejava seguir a vida religiosa. Foi aceita no convento, mas permaneceu como irmã leiga carmelita, não podendo professar os votos religiosos. O momento era desfavorável aos judeus, mesmo para os convertidos.
   Em setembro de 1939 tem início a Segunda Guerra Mundial e o nazismo alastra-se pela Europa. A família de Edith Stein dispersou-se. Alguns emigraram e outros desapareceram nos campos de concentração. Em 1941 a Holanda foi invadida e anexada ao Reich Alemão. Os superiores do Carmelo de Echt tentaram transferir Edith e Rosa para um outro, na Suíça, mas as autoridades civis de lá não facilitaram e a burocracia arrastou-se indefinidamente.
   Em julho de 1942 os bispos holandeses publicaram uma Carta Pastoral Coletiva protestando contra a deportação dos judeus e a expulsão das crianças judias das escolas católicas. Como represália, os nazistas prenderam todos os católicos de origem judaica. Em 2 de agosto a Gestapo vai ao parlatório do Carmelo e levam presas Rosa e Edith, que saiu do Convento com o hábito carmelita, continuando a usá-lo no campo de concentração. Em sua última carta às monjas ela diz: “A ciência da cruz não se pode adquirir sem que ela nos pese realmente sobre os ombros. Desde o primeiro instante eu estava convencida, e a mim mesma me dizia: Ave crux, spesunica!”. 

   As duas irmãs foram levadas em um comboio de cargapara o campo de Westerbork, no norte da Holanda, juntamente com outras centenas de judeus convertidos. Lá, Edith Stein, ou a "freira alemã", como a identificaram os sobreviventes, se aplicou no consolar os mais aflitos e desesperados, levantar os ânimos prostrados e, do melhor modo possível, velar pelas crianças. Ofereceu sua vida pela conversão dos judeus à Santa Igreja. “Aconteça o que acontecer, estou preparada. Jesus está aqui conosco”, disse três dias antes de sua morte. Viveu assim alguns dias, tudo suportando com doçura, paciência e conformidade. Seu número de prisioneira era 44070.
   Em 7 de agosto, Edith, Rosa e mais 985 judeus, entre homens, mulheres e crianças, são transportados de trem para o campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau. No dia 9, ambas são mortas na câmara de gás. Seus corpos foram incinerados.
   A heróica carmelita foi canonizada por João Paulo II em 11 de outubro de 1998, sob o nome de Santa Teresa Benedita da Cruz. O Santo Papa indicou sua festa para o dia de sua morte. A solenidade contou com a presença de personalidades ilustres, civis e religiosas, da Alemanha e da Holanda, além de alguns sobreviventes dos campos de concentração que a conheceram e de vários membros da família Stein.

2º) Oração à Santa Teresa Benedita da Cruz:-

   Amada Santa Teresa Benedita da Cruz
   Filha do Dia do Perdão
   Mártir de Auschiwitz
   Mestra da Igreja.
   Abraçadora da Cruz com um amor como o de Cristo,
   Descendente de Abraão,
   Filha de Nossa Senhora do Monte Carmelo,
   Tu que profundamente goza nos corações do Messias e de sua Mãe,
   Por favor intercede por mim, juntamente com Nossa Senhora, por esta intenção (fazer o pedido) a Nosso Senhor JESUS CRISTO!!!
   Amém!!!

 

 

 


3º) Frase de Santa Teresa Benedita da Cruz:-

   Não aceite nada como verdade se falta  o amor.
   Não aceite nada como amor se falta a verdade.

 

 
 
Artigo Visto: 205 - Impresso: 3 - Enviado: 2
 

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.salvaialmas.com.br

 

Visitas Únicas Hoje: 63 - Total Visitas Únicas: 1971703 - Usuários Online: 13
Copyright 2015 - www.salvaialmas.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: www.espacojames.com.br/sites