Newsletter
Receba nossos artigos diretamente no seu email.
Nome
Email
Cadastro manual: Entre em contato
 




 
 
06/12/2008
Crise, ou Juizo Divino
Um verdadeiro sinal
 
 
 

 Parece oportuno publicar, no momento em que todos os países atravessam uma crise financeira grave a seguinte mensagem ou convicção de São Nicolau, denominado como o Crisóstomo Sérvio.

            A um sacerdote que lhe perguntava, em 1929, as razões da crise financeira, o Santo Bispo respondeu com uma carta, cujo conteúdo principal publicamos abaixo. Antes, porém, de responder, o Bispo lembra ao consulente a etimologia verdadeira da palavra CRISE, isto é, JUIZO ou JULGAMENTO. 

            “... Tu interrogas-me sobre o problema da crise atual, ou antes, do Juízo ou Julgamento atual de Deus. A causa é, ainda e sempre, a mesma. É a causa das secas, das inundações, das epidemias e de outras pancadas no gênero humano; e aqui mesmo está também a causa da crise atual: A apostasia dos homens. Pelo pecado da apostasia, os homens provocaram esta crise, e Deus permitiu-a a fim de despertá-los, de despertar a sua consciência e de fazê-los regressar à vida espiritual e a Ele mesmo. Aos pecados modernos, corresponde sempre uma crise moderna. E efetivamente, Deus serviu-se de meios modernos, para fazer regressar à razão aos homens modernos: Ele mesmo castigou os bancos, as bolsas, as finanças, os câmbios das moedas. Ele mesmo revirou as mesas dos cambistas no mundo inteiro, como outrora o fez no templo de Jerusalém. Ele mesmo provocou um pânico sem precedentes nos negociantes e cambistas. Ele mesmo revolve, revira, mistura, apavora. E tudo isto, a fim de despertar os “entendidos” europeus e americanos cheios de arrogância, a fim de despertar as suas consciências, de conduzi-las para aquilo que é espiritual. A fim de que, aqueles que estão ancorados no porto da segurança material, se lembrem da sua alma, reconheçam as suas iniqüidades e se virem para o Deus Altíssimo, o Deus vivo.

            Quanto tempo durará a crise? Tanto, quanto o espírito dos homens continuar inalterado. Tanto, quanto os responsáveis orgulhosos desta crise não capitularem ou se renderem, perante o Todo-Poderoso. Tanto, quanto os homens e os povos se não lembrarem do significado autêntica desta palavra, e não traduzirem na sua língua a palavra “crise”, termo que ninguém compreende, pelo seu verdadeiro significado: Julgamento. Tanto, quanto eles mesmos não suspirarem, gritando: “É o julgamento de Deus!”

 

Cartas missionárias di Bispo Nicolau”. (Sérvia). Ed Dusseldorf, 1977

 

 
 
Artigo Visto: 4929 - Impresso: 39 - Enviado: 34
 

ATENÇÃO! Todos os artigos deste site são de livre cópia e divulgação desde que sempre sejam citados a fonte www.salvaialmas.com.br

 

Visitas Únicas Hoje: 227 - Total Visitas Únicas: 1668104 - Usuários Online: 34
Copyright 2015 - www.salvaialmas.com.br - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por: www.espacojames.com.br/sites